Arquivo da tag: Casa 70

Alcione canta em Angola


Alcione e Martnália

Como Clara Nunes, adorada na África Lusófona nos anos 60 e 70, Alcione até hoje é sucesso em Angola.

Neste fim de semana, ela testa mais uma vez um pouco desta popularidade.

A cantora brasileira é esperada neste sábado, na cidade do Lubango, capital província da Huíla, sul de Angola.

Até agora, mais de 600 ingressos foram vendidos.

Em Luanda desde o início da semana, fez shows na Casa 70 e hoje apresenta-se no Cine Carl Mark.

O romântico angolano Anselmo Ralph divide o palco como convidado.

A promoção do espetáculo na Huíla é da Showas-Produções.

Lembro-me dos karaokês (que os angolanos chamam “karaóque”) no Danadão, no Cine Karl Marx, quando muitos nacionais iam ao palco interpretar sucessos imortalizados pela cantora como “Não deixe o samba morrer”.

Íamos, eu, Patitex, minha doce amiga, o maridão dela e o pessoal do Semanário degustar pizzas regadas a bons vinhos e lembrar do Brasil

A platéia, cheia de brasileiros, acompanhava e aplaudia com empolgadção.

Clara Nunes e Martinho da Vila | Reprodução

Clara Nunes e Martinho da Vila | Reprodução

Anúncios

Comentários desativados em Alcione canta em Angola

Arquivado em Atualidade

Simone na Casa 70 II


Esta é para me redimir com os fãs de Simone. E ajudar angolanos e brasileiros a conhecerem a face atual da carreira da minha conterrânea. 

Como nos velhos tempos do início de tudo, ela fez as pazes com a MPB.

E o resultado pode ser visto no CD Amigo é Casa, em parceria com Zélia Duncan. O disco foi lançado pela Biscoito Fino, salvo engano em 2008, justamente quando estive fora do Brasil.

Em março, as duas realizaram show em Portugal. E, ao que parece, fizeram o mesmo sucesso que Simone fez, sozinha, nesta temporada encerrada hoje, na Casa 70, em Luanda.

Vejam este vídeo:

Para os interessados em conhecer mais, eis o link do site oficial da cantora, na página que mostra a discografia dela:

http://www.simone.art.br/website/discos.htm

E o da Biscoito Fino, com a descrição do CD:

http://www.biscoitofino.com.br/bf/cat_produto_cada.php?id=366

2 Comentários

Arquivado em Atualidade, Cultura, Entretenimento

Tito Paris, Paulo Flores e Jorge Aragão


                         Paulo Flores | Foto: DivulgaçãoTito Paris | Foto: Divulgaçãojorge aragao
                              
Quem estiver em Luanda, deve ficar de olho na programação.

Na conferência de imprensa que anunciou a pauta deste ano da Casa 70, estava prevista a apresentação do angolano Paulo Flores, do cabo-verdiano Tito Paris e do brasileiro Jorge Aragão.

Comentários desativados em Tito Paris, Paulo Flores e Jorge Aragão

Arquivado em Atualidade, Cultura, Entretenimento

Simone: sucesso na Casa 70


Simone | Foto: Divulgação

Simone | Foto: Divulgação

Hoje é o ultimo dia para quem quiser conferir o show de Simone na Casa 70, em Luanda.

A julgar pelo entusiasmo da reportagem da Angop, ela brilhou na estreia. Fãs angolanos compareceram em massa ao espetáculo. No repertório, canções da fase atual da carreira da cantora.

Depois do sucesso de 2003, última vez em que esteve em Angola, a baianarepetiu a dose em grande estilo, com direito à presença de artistas locais, como o cantor Matias Damásio.

Animado, o artista derramou-se em elogios: “A sua presença na casa 70 é de louvar, porquanto, como artista, tenho a oportunidade de aprender sempre mais alguma coisa diante de uma senhora com muita experiência ”, disse Damásio à Angop.

Comentários desativados em Simone: sucesso na Casa 70

Arquivado em Atualidade

Simone na Casa 70


 

Simone, foto da Angop

Simone, foto da Angop

Hoje, amanhã e sábado tem show de Simone em Luanda. Ela fará as duas apresentações na Casa 70. O release da Angop não informa o horário do espetáculo.

Simone é baiana. Filha de Salvador. Foi jogadora de basquete e iniciou a carreira artística cantando MPB. Depois, foi mudando, mudando…

Cedeu aos apelos da indústria cultural. Hoje, o repertório está mais próximo da chamada “música romântica”. 

Para os expatriados em África que não curtem esse som, pode valer a pena para matar a saudade do Brasil.

Simone já é uma kota e certamente deve relembrar velhos hits. Ajuda a embalar a saudade e as lembranças de um tempo que não volta mais.

É também uma oportunidade para conhecer a Casa 70. É aconchegante. Nos fins de semana, tem buffet variado a US$ 50 por pessoa.  Estive lá no ano passado e gostei.

14 Comentários

Arquivado em Entretenimento