África branca


Hoje, me dei conta que tem muita gente que não sabe que Líbia e Egito ficam no continente africano.

Aí resolvi postar esta aulinha básica sobre África.

Tá vendo o mapinha abaixo?

Ao norte, fica a África Saariana.

Ao Sul, a Subsaariana.

Na parte de cima, habita um povo de pele mais clara e traços culturais mais parecidos com os povos do Oriente Médio. É uma África islâmica.

Na de baixo, ficam os de pele mais escura e traços culturais que nós, brasileiros, conhecemos bastante pois este povo forma boa parte da nossa população, especialmente na Bahia, minha terra.

Resumo da ópera: Líbia é África.

Egito, também.

É a chamada “África branca”. Futucando na internet, achei a definição abaixo.

O Norte da África, África do Norte, África setentrional ou África branca compreende a região do continente africano ao norte do Saara. Inclui o Magrebe, a Líbia (meso-)Setentrional e o Egito e, segundo algumas definições fazem parte: Egito, Líbia, Marrocos, Argélia, Tunísia, Mauritânia e Saara Ocidental(principalmente o centro-norte deste, que é parte integrante do Marrocos).
Alguns países norte africanos, em particular o Egito e a Líbia são frequentemente incluídos nas definições de Médio Oriente, devido ao contacto continuado com esta região. Por seu lado, a Península do Sinai, pertencente ao Egipto, está na Ásia, sendo, inquestionavelmente, parte do Oriente Médio.

A África do norte é marcada pelo predomínio da população árabe que chegou ao norte do continente durante o processo de expansão do islamismo, com o objetivo de difundir a fé muçulmana.

Em termos de aspecto físico, os norte-africanos são aproximadamente 80% “caucasianos” com origem no Atlas, sendo supostamente considerados africanos de raça branca. A miscigenação com africanos de raça negra teve origem nas migrações para norte provocadas pela escravatura dos grandes Impérios da Antigüidade e pelo Império Islamico, grande conversor e escravizador de populações negróides pré-islamicas.

Com raízes no Oriente Médio, a população do Norte de África tem a sua cultura também marcada por esta influência. As línguas dominantes são: árabe e as línguas berberes.
A religião é, predominantemente, muçulmana, embora os povos do sul do Egito, Sudão e Etiópia sejam cristãos, principalmente da Igreja Copta.

É de lá do Norte que vem toda esta revolta que poderá mudar o perfil político do continente.

A Líbia, por exemplo, é este pedacinho verde-cana do mapa menorzinho, mais à direita.

As duas Áfricas

Mapa da África

Anúncios

10 Comentários

Arquivado em Atualidade

10 Respostas para “África branca

  1. Muito bom o post, uma aulinha fantástica 🙂

    • Hilcelia Falcão

      Obrigada, amiga. Uma reles contribuição para ajudar muita gente a entender o que é este continente que faz parte do nosso DNA. Beijos, querida.

  2. Legal. Esclarecedor. Bela foto!

  3. Isso ai, Hilcelia. Post esclarecedor. Imagine que quando me perguntam se eu conheço a Africa e eu digo “só Marrocos e Tunisia” tem gente que emenda e diz “nãaaaao, eu não perguntei Europa, não. perguntei AFRICA”…
    Precisa ver certos repórteres e apresentadores de TV. Cada burrice que Deus duvida

  4. Hilcelia Falcão

    Pois é. É que o continente africano, especialmente a região subsaariana, é vítima de inúmeros preconceitos e ideias estereotipadas disseminadas no nosso pequeno e jovem mundo ocidental. São ecos do racismo… “Se há brancos, não pode ser África, a não ser no caso dos descendentes do europeu colonizador”, pensam eles. Há quem desconheça, por exemplo, todas as riquezas minerais de países como Nigéria e Angola que não integram a “África branca”.

    Muitos ignoram toda a força da diversidade sócio-cultural daquele vasto continente a quem o mundo deve quase tudo o que é.
    Obrigada por passar por aqui, Fatima.

    E, por favor, ajude a esclarecer quem ignora todas as nuances desta história. Beijos, Hilcélia

    • totti

      Hilcelia , os africanos do norte nao sao brancos nem sao vistos como tal em nenhum pais europeu.

      • Hilcelia Falcão

        Totti,

        Não tive a menor intenção de reforçar nenhum tipo de racismo. Pelo contrário. Apesar de saber de tudo que você postou, busquei uma linguagem que é entendida pela maior parte dos brasileiros, brancos e negros. Afinal, como afrodescendente, sinto-me no dever de esclarecer sobre a diversidade sócio-cultural do continente africano. Quanto a cor da pele, apesar do titulo do post, é apenas um detalhe. O que nos faz múltiplos é a nossa cultura e não a nossa tez. Grande abraço! Continue visitando o blog.

  5. Muito bem!
    Assim é que todos blogues deveriam ser! Tal como faço com os meus, escrevo para outros poderem usufrir de cultura.
    Eu que sempre me dediquei aos estudos de Antropologia, “Geografia, Politica e História”, conheço bem o que escreveu.

    Um abração e bom fim de semana

  6. totti

    hahahhahaha Africa Branca! e Portugal , Espanha, italia posso chamar de Europa negra?
    Uma grande percentagem de africanos do norte sao pretos vamos parar de ignorar isso.
    Como sempre vitimizados pelo racismo branco.