Ferreira Gullar: prêmio lusófono


Esta é uma notícia boa para o mundo lusófono.

Ferreira Gullar faturou o Prêmio Camões.

Sou admiradora de sua obra.

Lembro quando, ainda na faculdade de Comunicação, em Salvador, participei de um desses bate-papos de estudantes com o escritor.

Impressionante como o prazer pela arte rejuvenesce.

Sempre jovem, esse Ferreira Gullar de tantos anos e tantas letras…

Deu no Publico assim: Prémio Camões distingue Ferreira Gullar

Abaixo, um videozinho com um poema dele tendo ao fundo uma canção francesa na voz de Carla Bruni, mulher do presidente da França, Sarkozy.

Entenda aqui um pouco da trajetória do poeta maranhense

O poema:

Traduzir-se

Uma parte de mim

é todo mundo:

outra parte é ninguém:

fundo sem fundo.

Uma parte de mim

é multidão:

outra parte estranheza

e solidão.

Uma parte de mim

pesa, pondera:

outra parte

delira.

Uma parte de mim

alomoça e janta:

outra parte

se espanta.

Uma parte de mim

é permanente:

outra parte

se sabe de repente.

Uma parte de mim

é só vertigem:

outra parte,

linguagem.

Traduzir uma parte

na outra parte

_ que é uma questão

de vida ou morte _

será arte?

Anúncios

Comentários desativados em Ferreira Gullar: prêmio lusófono

Arquivado em Atualidade, Cultura

Os comentários estão desativados.