Hereros: um outro olhar


 

Quem passa por África, volta com outro olhar.

Com fotógrafos, esta metamoforse fica mais evidente.

Foi assim com Pierre Verger, em suas andanças pelos países africanos de língua francesa.

Ao que parece, Sérgio Guerra, que há muito vive em Angola, tem aprofundado o olhar sobre aquele país, ex-colônia de Portugal.

Depois de uma série de trabalhos amplamente divulgados no Brasil, que inclusive resultaram numa polêmica exposição de fotografias em Salvador, agora é a vez de mostrar ao mundo mais do povo angolano.

O povo herero está no foco da obra “Herero – Angola”, que Guerra lançou, na última terça-feira (27),  Livraria Cultura Villa Daslu, em São Paulo.

São 260 páginas de pura beleza e muitas lições.

Lições que aprendemos com o povo mangolê ao passar por Luanda ou, como fez Sérgio Guerra, ao conviver com os hereros, ao longo de dois meses.

Salve, Angola!

Estamos juntos, como se diria por lá.

A Gazeta do Povo noticiou o lançamento do livro assim:

Guerra imerge na vida dos Hereros

Em novo livro, fotógrafo baiano retrata as tradições exóticas e a generosidade das tribos do sudoeste da Angola

Publicado em 25/04/2010 | Cristiano Castilho

“Quando uma criança recebe um chocolate, ela corre em direção às outras para reparti-lo. Quando alguém consegue um prato de comida, automaticamente essa pessoa chama os outros para que comam juntos.” O relato acima não é sobre integrantes de uma entidade religiosa ou filantrópica e, sim, a visão de um brasileiro sobre tribos da etnia hereros, que habitam o sudoeste da Angola.

Um dos responsáveis pela comunicação do governo angolano, há 12 anos o baiano Sérgio Guerra vive na ponte-aérea Salvador-Luanda. Aos poucos, foi compreendendo melhor o país em que trabalha para, então, registrar os costumes e a cultura de diversos povos representados por cerca de 240 mil pessoas. O resultado – desde 1999 foram mais de 10 mil cliques em diversas idas ao país africano – é o livro Hereros-Angola, que sai no Brasil em edição bilíngue pela editora Maianga. É o quinto livro do fotógrafo sobre Angola.

Leia a íntegra aqui

O JB noticiou assim: Fotografo registra em livro a cultura dos hereros

Aprenda um pouco sobre a Revolta dos Hereros na Namíbia

Veja imagens do povo herero publicadas na internet

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Atualidade

3 Respostas para “Hereros: um outro olhar

  1. Por encontrar este artigo, encontrei a exposição a decorrer em Lisboa até 18 de Setembro na Galeria Perve em Alfama (-:

    Apenas uma nota: Onde se lê “povo mangolê” deve ler-se “povo Mwangolé” (-;

    • Hilcelia Falcão

      Obrigada, Teresa!
      Continue lendo o blog e postando contribuições. É no intercâmbio que aprendemos.
      Um abraço,

      Hilcelia

  2. Fatimawine

    A partilha faz-se de pequenas coisas e, o saber na opinião de um distinto economista, é dos poucos bens não sujeitos à leis dos rendimentos decrescentes.
    Bem haja.