Golpe na Guiné-Bissau


O clima de tensão na África não é patrimônio exclusivo do país que será a sede da Copa do Mundo.

Na Guiné Bissau, desde o dia 1º, o primeiro ministro Carlos Gomes Júnior e o chefe das Forças Armadas, Zamora Induta, estã detidos na capital do país.

Eles foram feitos reféns por militares que hoje alegam que “a situação voltou à normalidade”.

Hoje, em declarações a emissora de rádio local, Gomes Júnior teria dito que o “incidente” foi superado.

Veja o que disse o líder revoltoso à Renascença.

Primeiro-ministro Carlos Gomes Junior

Anúncios

Comentários desativados em Golpe na Guiné-Bissau

Arquivado em Atualidade

Os comentários estão desativados.