Makota Valdina: a contribuição da mulher negra


Kota, em idioma nacional de Angola, quer dizer mais velho.

Lá, o respeito aos idosos é regra.

Eles são os sábios, os que têm algo a ensinar.

Aqui, na Bahia, Makota Valdina – que já esteve em Angola desvendando os mistérios de África – exerce um cargo na religião afro-brasileira.

Nesta entrevista ao A Tarde on line, ela explica o que quer dizer o termo Makota e nos fala sobre a importância dos afrodescendentes na formaçao do povo brasileiro.

Taí o link pro vídeo: Luta e preconceito contra a mulher negra

Percebam, no post abaixo, publicado originalmente no blog Mundo Afro em setembro de 2009, que texto delicado desta ativista afro-baiana:

Olá gente negra!
Estou precisando de ombros para derramar minhas lágrimas e de colos para embalar meu sonho de liberdade concreta; isso é o que me leva a convidar para um encontro, uma conversa.

Gunzu!Axé!

Makota Valdina

Anúncios

Comentários desativados em Makota Valdina: a contribuição da mulher negra

Arquivado em Atualidade, Cultura

Os comentários estão desativados.