Corte da ONU absolve padre de Ruanda


A notícia é do dia 17 mas ainda está valendo.

Para quem viu Hotel Ruanda, vai entender o quanto é importante este post.

O texto é da Agência Estado:

Uma corte das Nações Unidas absolveu, nesta terça-feira, um padre católico acusado de genocídio, homicídio e extermínio durante o genocídio de 1994, em Ruanda. O juiz Eric Mose afirmou que a promotoria não conseguiu comprovar a culpa do padre Hormisdas Nsengimana. Mose ordenou a libertação imediata de Nsengimana da prisão onde ele estava, em Arusha, Tanzânia. O religioso ficou detido durante sete anos, desde sua prisão em Camarões, em 2002. Nsengimana, de 55 anos, era acusado de envolvimento com um grupo de extremistas hutus que planejavam e executavam alvos em Nyanza. Ele era o chefe do colégio Christ-Roi, uma prestigiosa escola católica no sul de Ruanda. Foi o segundo réu a ser absolvido no Tribunal Criminal Internacional para Ruanda desde a segunda-feira.

Anúncios

Comentários desativados em Corte da ONU absolve padre de Ruanda

Arquivado em Atualidade

Os comentários estão desativados.