Repatriados em situação crítica


Angolanos num campo improvisado de acolhimento na localidade fronteiriça de Luvo, na província do Zaire

Pessoas com os pés inflamados depois de caminharem 80 km.

Outras que não comem há quatro dias.

Este é o quadro dos angolanos repatriados pela RDCongo descrito pelo bispo católico do Uíje, Dom Emílio Sumbelelo.

Segundo ele, apesar dos esforços governamentais para prestar assistência a estas pessoas, a situação é extremamente crítica.

Sumbelelo apela a quem possa ajudar:

“Ajudem-nos o quanto antes; do contrário, será muito tarde. A situação é superior às nossas forças”.

Anúncios

Comentários desativados em Repatriados em situação crítica

Arquivado em Atualidade

Os comentários estão desativados.