Doutora do candomblé


Mãe Stella

Conheci Mãe Stella no fim dos anos 80, quando era estagiária da Oficina de Comunicação do Liceu de Artes e Ofícios, em Salvador.

Lá, fiz meia dúzia de perguntas para uma reportagem em vídeo sobre a participação dela em um evento sobre direitos da criança e do adolescente, com a presença do jornalista Gilberto Dimenstein.

Depois, no jornal Bahia Hoje, voltamos a nos encontrar. Era o lançamento de um livro dela, sobre a religião de matriz africana, o candomblé.

Nas duas vezes, tive a dimensão da personalidade guerreira da ialorixá.

Agora, vejo a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) reverenciando a importância desta figura para o candomblé.

Mãe Stella recebeu, na última semana, quando comemorou 70 anos de sacerdócio, o título de Doutor Honoris Causa.

É a academia reconhecendo a força da cultura africana no Brasil.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Atualidade

4 Respostas para “Doutora do candomblé

  1. barrigainclusiva

    Oi Hilcélia!

    Como vai? Lembra que nos encontramos pouco antes de vc viajar para Angola? Eu tinha ido vacinar minha Sophia, então com 4 meses… Hoje as meninas estão com 2 anos e 3 meses e também me inspiraram a iniciar um blog. Ficaria imensamente feliz com a sua visita: http://www.barrigainclusiva.wordpress.com
    Também tive a felicidade de entrevistar Mãe Stella e acompanhar uma visita de integrantes da Irmandade da Boa Morte aos maiores terreiros de Salvador… Foi uma experiência mágica ver aquelas mulheres juntas. Tomara que este seja só o início do reconhecimento da verdadeira dimensão da importância da cultura africana para a formação do nosso povo.
    Um grande abraço!!
    Ana Paula Sena

    • Hilcelia Falcão

      Claro que lembro, querida. Desde aquele dia achei bacana a postura que você demonstrou diante das suas filhotas. Já incluí seu blog no meu blogroll. Beijo grande!

  2. Beto Falcão

    Oi, mana

    Nada mais justo do que essa homenagem em vida a quem fez tanto para o simbolismo da cultura e religião negra. Pessoas como mãe Stella reafirmam o candomblé como uma vertente religiosa séria e contrapõe-se aos charlatões que fazem uso de um conhecimento parco do que verdadeiramente simboliza as representações da cultura negra.
    Mãe Stella é Bahia,é África e é sobretudo cultura real que combate a hipocrisia da maior cidade negra do Brasil

    Um beijão,
    seu irmão,

    Beto Falcão.

    • Hilcelia Falcão

      É o mínimo que podemos fazer para honrar os nossos ancestrais. Beijo grande e apareça sempre por aqui.