Rebeldes atacam a Chevron na Nigéria*


O petróleo, “pomo da discórdia” em alguns países de África, gera conflitos não apenas em Cabinda, Angola, mas também na Nigéria, que possui uma das maiores reservas do minério do mundo.

Ontem, rebeldes armados do Movimento para a Emancipação do Delta do Níger reivindicaram a autoria de ataques contra unidades de produção da norte-americana Chevron.

Eles pediram à Fifa que não permita que o país abrigue a Copa do Mundo Sub-17, entre outubro e novembro deste ano.

O grupo rebelde afirmou que “atacou a estação de bombeamento Abiteye, operada pela Chevron, o que resultou em incêndio que está consumindo toda a unidade”.

E prometeu  “avançar sobre os Estados vizinhos de Bayelsa e Rivers”.

Em comunicado, alertou a Fifa para  “repensar a escolha da Nigéria para abrigar a Copa do Mundo Sub-17 este ano, já que a segurança de jogadores e visitantes estrangeiros não poderá ser garantida por causa da insatisfação atual”.

Os rebeldes, que vêm sabotando a infraestrutura da Chevron desde 2006, querem que a produção seja interrompida. Eles alegam lutar pela distribuição mais justa da riqueza na Nigéria.

Os conflitos provocaram a queda de cerca de um terço da produção de petróleo nigeriana de 2,6 milhões para 1,8 milhão de barris por dia.

Clique aqui e saiba mais sobre a Nigéria.

*Com informações da AFP
Anúncios

Comentários desativados em Rebeldes atacam a Chevron na Nigéria*

Arquivado em Atualidade, Curiosidade

Os comentários estão desativados.