Apagando velinhas


Hoje, fizemos aniversário juntos, eu e o Caminhos de Angola.

No blog, as estatísticas não são nenhum case de sucesso. Quanto a mim, vou bem, obrigada, sim? Feliz com as escolhas de agora.

E já me animo quando faço o login aqui e vejo crescer o volume de acessos – em 90 dias, foram 6.128 views.  Uma média, nas últimas semanas, de 200 visualizações.

Nada exuberante face aos números de outros blogs.

Mas uma coisa é certa: independente de audiência, escrever sobre África me dá imenso prazer. E prazer maior é perceber que há pessoas interessadas no rico universo do continente d’além mar.

E, claro, nas intersecções que existem entre ele, o Brasil e Portugal.

Então,  para além dos sentidos que me movem a este olhar, há entre o Caminhos, que mal saiu das fraldas, e eu, que acabo de deixar a minha era de Balzac, esta maravilhosa e fiel (talvez já possa dizer) audiência.

A toda a gente que passa por aqui, o meu muito obrigada.

Sigo postando o que nasce da minha louca leitura sobre realidades diversas de África, esse continente belo e dilacerado pela dominação.

Anúncios

Comentários desativados em Apagando velinhas

Arquivado em Atualidade

Os comentários estão desativados.