Um baiano entre as vítimas do A 447


Deu no Estadão e foi reproduzido por um jornal local baiano que conseguiu ouvir a família de Georg, na Itália.

Havia um baiano entre as vítimas do acidente com o voo 447 da Air France, que caiu no Atlântico no dia 31.
Chamava-se Greg Martiner, tinha 25 anos e havia sido adotado aos 2 anos por um casal italiano.

Abandonado ainda bebê nas ruas de Salvador, em meio ao lixo, ele vivia na Itália, tendo sido educado pela professora Alberta Kostner, 52 anos, e o marido, Leo, que morreu de leucemia quando Georg era adolescente.

Naquele fatídico domingo, embarcara no Airbus 330 da companhia francesa para voltar à Europa após vir ao Brasil e à Bahia conhecer a terra onde nasceu.

“Era o sonho dele conhecer o lugar onde nasceu. Demos a viagem de aniversário”, conta a mãe italiana, a professora Alberta Kostner, de 52. “Mas ele não via a hora de voltar.”

Georg foi educado no norte da Itália, na pequena Ortisei, ao lado dos irmãos adotivos Markus e Thomas, ambos baianos. Atualmente, vivia em Viena.

CLIQUE AQUI e veja também a história de um brasileiro que ia para Angola mas morreu no acidente com o voo da Air France.

EM TEMPO: Agora são 41 os corpos resgatados no Atlântico. Hoje, a França inicia uma cruzada em busca das caixas-pretas do avião.

Anúncios

Comentários desativados em Um baiano entre as vítimas do A 447

Arquivado em Atualidade

Os comentários estão desativados.