A 20 km/h


Sexta-feira Salvador me trouxe uma lembrança de Luanda que prefiro esquecer: os engarrafamentos.

Foram duas longas horas e cerca de 10 quilômetros de congestionamento na Paralela, uma das principais avenidas de Salvador.

Em Luanda, era um pouco pior. Era todo dia isso. Suplício total.

Media em livros o tempo dentro do Fiesta no percurso entre Talatona e Maianga.

Li dois de um autor sul-africano, Coetzee. Ô homenzinho profundo!

Maysa, de Lira Neto, um cabra que escreve bem pra caramba e de quem tive a honra de editar uma matéria para o finado Correio Repórter.

Jaime Bunda, de Pepetela, e me diverti demais…

Foram, ao todo, mais de 20 livros que devorei em quase um ano da vida em Luanda.

O tormento de ficar em primeira e segunda, primeira e segunda marcha era dos nossos motoristas.

Mas em Salvador, livros não cabem na minha rotina de guiar meu Uno basicão. Então, na sexta, levei longas duas horas para chegar ao jornal.

Suada, irritada, cansada… Mas feliz. Em casa.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Atualidade

Uma resposta para “A 20 km/h

  1. tá demais!
    Outro dia – de noite! por volta das 18h30- fiz em 2 duas horas e 17 minutos (sim, a irritação foi tanta que cronometrei!) o percurso Rio Vermelho-Stella Maris.

    Irritadíssima, é verdade. Mas, de fato, muito feliz por estar em casa! =)