Salazar nunca mais morre


Se você não entende nada dessa história das guerras coloniais em Angola, seus problemas acabaram.

Está à venda em Portugal o livro “O Salazar Nunca Mais Morre”, de Manuel Beça Múrias.

O prefácio é de Joaquim Furtado, aquele do documentário da RTP postado aqui neste blog.

O texto traz as cartas do jornalista Manuel Beça Múrias à sua mulher Maria João, de quem ficou separado em parte do período da guerra em Angola.

Confira trecho de uma das cartas:

“Ódio de quê? Ou contra quem? Existem nesta experiência os condimentos das grandes histórias: dor, sofrimento, morte, amizade, abnegação, coragem, cobardia, heroicidade consciente ou desnecessária e louca, seres abjectos e criaturas sublimes, fome, sede, medo e cansaço. 

Uma guerra provavelmente mais injusta do que todas as outras, porquanto ambos os lados são carrascos e opressores, e nenhum deles conta com a minha simpatia. Este campo que conta com o meu dedo para puxar o gatilho conheço eu bem de mais para que o meu coração possa estar com ele.

Preciso que me dês força para que quando sair daqui, e até já agora, eu continue a lutar com estas “armas” de que disponho para não silenciar o que aqui se tem passado.”

Anúncios

Comentários desativados em Salazar nunca mais morre

Arquivado em Atualidade, Cultura, História

Os comentários estão desativados.