Arquivo do dia: 30/03/2009

A ginga do doutor


       Nascido na cidade baiana de Itagi, João Grande hoje é doutor honoris causa pela Universidade de Upsala, New Jersey. Está à frente do Capoeira Angola Center of Mestre João Grande. Ao que parece, nem pensa mais em voltar. Quem entende inglês, futuque aí:

http://www.joaogrande.org/mestre.htm.

Tem até mapinha de Angola explicando a origem da capoeira.

CORTA.

                                                                       Meninos jogam capoeira em Luanda

 

Vi, certa vez, na areia da praia, na ilha de Luanda, em Angola, meninos mangolês repetindo movimentos de capoeira. Antes, ouvira de uma professora de Educação Física, no Ginásio Konceito, em Angola, que a capoeira era brasileira.

Que é do Brasil, eu sei. Foi criada por aqui pelos irmãos africanos, provavelmente de origem banto, que vieram como escravos na época colonial.

Com certeza o que pouca gente em Angola sabe é que esta ginga transformadora foi instrumento de resistência dos negros no Brasil.

Anúncios

Comentários desativados em A ginga do doutor

Arquivado em Cultura

Salve, mestre João Grande


 

Mestre João Grande

Mestre João Grande

Tive o privilégio de ser aluna de um discípulo de Pastinha, Mestre João Grande. Foram três meses de aprendizado pra a vida toda.

Eu era estudante de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e estagiária no Liceu de Artes e Ofícios da Bahia, então mantido pela Fundação Emílio Odebrecht.

Fizemos, na Oficina de Comunicação, um jornalzinho sobre a dança luta importada pelos escravos para o Brasil.

Depois, vieram as aulas grátis de capoeira com o mestre, tudo bancado pelo Liceu. Lembro que as turmas de Regional eram cheias, com Nenel, filho de Bimba, o criador da Regional*. No grupo de alunos de João Grande, tinha meia dúzia de gatos pingados, como dizemos aqui, no Brasil.

Um dia, o grande mestre, que já passou dos 80 anos, conseguiu uma oportunidade de ouro nos Estados Unidos. Faz tempo, vive lá. Cansou da vida dura na Bahia…

Comentários desativados em Salve, mestre João Grande

Arquivado em Cultura